quinta-feira, 31 de março de 2011

A origem

Luís Marques Mendes esteve na TVI24 a comparar a situação de Portugal em Março de 2005 e agora, em Março de 2011. No déficit orçamental, na dívida pública, no desemprego, no endividamento externo... Sem dúvida, impressionantes, essas diferenças!


Só faltou a Marques Mendes lembrar como foi possível José Sócrates assumir o cargo de Primeiro - Ministro na sequência de eleições convocadas dois meses depois de este ser eleito Secretário - Geral do PS.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Interesse Patriótico

A propósito da decisão que mais importa a Portugal, este texto, muito claro, de João Lemos Esteves, no Expresso: http://aeiou.expresso.pt/jaime-gama-proximo-primeiro-ministro=f640833

Defender Portugal

É difícil alertar mais do que o tenho feito para a enorme gravidade das consequências de o País ir para eleições. Todos os dias se somam os sinais de como é enormemente prejudicial, para Portugal, esse caminho.


Há quase dois anos que defendo o Governo de Unidade Nacional , de Salvação Nacional, ou como lhe quiserem chamar. Era bom que muitos mais fizessem ouvir a sua voz para que o País pudesse ser poupado a tamanho erro.


Hoje, são os juros a mais de 9%... E assim poderá continuar, se formos para comícios, carros de sons e tempos de antena. O Presidente da República tem um responsabilidade muito, muito grande sobre os seus ombros.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Satisfação

António Bagão Félix foi nomeado Conselheiro de Estado. Muito me alegra essa notícia. Mais do que pela importância da função - sem dúvida de alta responsabilidade - por constituir mais um reconhecimento das qualidades e do valor daquele que escolhi para Ministro das Finanças do Governo que chefiei.


Tornei - me seu Amigo e sei bem do injustissimo ostrascismo a que foi votado durante anos, quebrado pelas suas aulas- que dizem notáveis - na Universidade Lusíada - e pelas intervenções na Comunicação Social. O que se faz, nste País, a quem é sério e competente, enquanto outros, incompetentes, vão tratando de recompensadoras incumbências.

sábado, 26 de março de 2011

Auditorias

Afinal já não há auditoria às contas nacionais. Há argumentos compreensíveis que explicam essa posição. Mas esses motivos já existiam quando, há semanas, alguns defendiam o contrário.

De qualquer modo, lembremo - nos: em 2002, as contas deixadas por António Guterres foram auditadas quando o Governo de Durão Barroso iniciou funções; em 2005 José Sócrates decidiu fazer uma projecção do que seria o resultado do exercício orçamental se não existisse Governo e se medidas de gestão não fossem tomadas.

Agora, em 2011, o vento volta a mudar.


quinta-feira, 24 de março de 2011

Manobra

Cavaco Silva não aceitou ainda a demissão de José Sócrates por causa do Conselho Europeu?... Ora, ainda bem, porque lá ninguém sabe o que se passou por cá...

Será que recuperou margem de manobra? Depois da votação. Antes tinha perdido.

Santa Maria!

quarta-feira, 23 de março de 2011

3 meses

Julgo que as pessoas sabem que, com a dissolução, só haverá novo Governo, em plenitude de funções, no final de Junho, princípio de Julho. Dirão alguns: e então?
Pois!

Tempo perdido

Alexandre Soares dos Santos:
http://noticias.sapo.pt/especial/crise_politica/
Não me canso de o dizer: a primeira vez que o defendi, foi em Maio de 2009. Há quase dois anos. Agora todos vão chegando a essa conclusão. Quanto tempo perdido.
Com os empresários ainda se pode entender, porque nunca se reclamaram de políticos... Agora há por aí tanto político e tanto comentador que «descobre a pólvora» depois de ela rebentar.

domingo, 20 de março de 2011

FACTOS

Interessante entrevista, no Público Desporto, de hoje, a Frederico Abreu e João Mineiro, do Movimento Ser Sporting

Quais são as principais respostas que esperam obter com a auditoria?
FA - A última auditoria no Sporting foi mandada fazer em 1995, no mandato de Pedro Santana Lopes, após a saída de Sousa Cintra. Na altura, o Sporting tinha um passivo de 27 milhões de euros e um activo considerável, com prédios, terrenos e outros bens imobiliários. 16 anos depois, temos um passivo gigante e não temos activos praticamente nenhuns.

http://desporto.publico.pt/noticia.aspx?id=1485802

A diferença

A diferença é a ONU ter aprovado a intervenção na Líbia? Aprovou, porque os EUA têm um Presidente considerado «de esquerda»!... Se fosse com Bush, ou com outro Republicano, a ONU certamente rejeitaria. Iraque? Líbia? Pois.

Combustíveis


É GALP e a imagem é de há poucas horas, em Ayamonte.
Faz algum sentido? 1,3 euros? Ao lado da fronteira?

sábado, 19 de março de 2011

Sporting

A campanha do Sporting está mais interessante, menos imprópria, mais genuína no que mostra de cada uma das candidaturas.

Ontem estive em Madrid com Pedro Baltazar, na reunião com Florentino Perez, competente e afável cidadão, empresário e Presidente do Real Madrid que conheço, desde há uns anos, num grupo de excelentes amigos espanhóis.

A viagem e a reunião permitiram confirmar a consistência do projecto do candidato. Até na escolha do treinador o demonstra. É a sua opinião, depois de ter estudado muito sobre o assunto. Muitos lhe fizeram outras sugestões... Ele foi ouvindo durante semanas e, com simpatia, mnteve a sua opção. Tive ocasião de lhe dizer que isso me agradou: confirmar que decide com fundamentação. Escolhe o treinador com lógica, inserido num organigrama onde vão entrar outros elementos que vai garantindo com serenidade. Já disse, també, que quer manter José Couceiro como mannager. Ouvi -o a tratar de dois outro elementos, um Português e outro Holandês, para essa organização com nexo.Comparem este caminho com outras listas: já falaram de treinadores holandeses, brasileiros, e acabam por anunciar um Português a reboque de resultados europeus.

O Sporting precisa disto: de uma equipa que mande no Sporting, que respeite os seus compromissos, mas que não se confunda com a Banca, nem com empresas de construção, nem com outros clubes. A mística que esta equipa quer está bem traduzida na decisão de acabar com o fosso e de criar a bancada Victor Damas. Os sócios, sempre a pensar na bancada para os adeptos, mais próximos da equipa, a empurrar a equipa para a vitória.

Esta semana vão chegar sondagens. Até de empresas ligadas a outras candidaturas. Percebe - se, aliás, na Imprensa mais ligada aos adversários do Sporting, que candidaturas promove e qual quer diminuir. Sabe - se como correu nos Stromps, nos Cinquentenários e com outras estruturas do clube. Sente - se na magnífica campanha de marketing, na serenidade de um caminho.

Aceitei candidatar - me à Assembleia Geral e tenho acompanhado o trabalho que se faz quebrando, em alguns momentos, a distância que a minha vida profissional impõe. Tenho lido o interesse de alguns - que sempre me desvanece - pela minha pessoa e pelo tempo em que presidi ao clube. Estará na altura, 15 anos depois, de fazer algumas notas sobre as campanhas que sempre suscito. Vamos ver quando consigo. Hoje é dia do Pai. Graças a Deus, tenho Pai e sou Pai. O meu Pai e os meus Filhos merecem todo o tempo para eles.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Comum

Eduardo Catroga e Abel Mateus disserem, AMBOS, hoje, que o FMI não de ve ser diabolizado.

Ambos competentes, não é difícil saber quem os inspira. Quem os inspira sempre e, em concreto, nesta matéria do FMI.

Quem tem boa ideia do FMI, quem é?

sábado, 12 de março de 2011

12 de Março de 2005 - 2011




Faz hoje seis anos que José Sócrates foi empossado como Primeiro - Ministro pelo então Presidente Jorge Sampaio.

Para hoje estão marcadas duas manifestações com as quais vários se querem «enroscar». O grande motivo das convocatórias, o Descontentamento e a Revolta com a actual situação política, económica e social,´deve chegar, só por si, para juntar muita, muita gente.



Em minha opinião, 50 ou 60 mil é pouco. Mesmo pouco. Nunca outras manifestações tiveram tanta promoção, tanta divulgação, tanta exaltação. Por vezes, tentaram até enquadrá - las nos movimentos populares que, recentemente, mudaram ou abalaram regimes políticos noutro continente. Se outras, apenas de uma classe profissional ,como a dos professores, tiveram 100 mil pessoas, só em Lisboa, então, o que esperar destas, com uma crise como aquela que o País enfrenta?



Hoje faz seis anos que José Sócrates começou a governar. Hoje é o dia das manifestações contra o sistema político e as medidas de austeridade. Hoje, se Portugal fosse um País normal, depois do que disseram os líderes dos partidos, com assento parlamentar, seria, também, o dia da demissão do Governo.



sexta-feira, 11 de março de 2011

valsa sem nexo

Inaceitáveis as declarações do Ministro Austríaco das Finanças, sobre o que Portugal deve fazer na presente situação. Não tem que ver com o Governo ou com a Oposição. Respeita ao País e à sua dignidade.

http://www.google.pt/#q=Ministro+Austr%C3%ADaco+das+Finan%C3%A7as&hl=pt-PT&rlz=1R2TSEA_pt-

A nossa casa

HUMAN PLANET
http://www.youtube.com/watch?feature=player_popout&v=2HiUMlOz4UQ

quinta-feira, 10 de março de 2011

Firmeza

O discurso do Presidente foi duro e frontal. Se não tivesse sido estaria a ser criticado por ignorar a situação. Por isso, não considero aceitáveis as críticas dos que acusam Cavaco Silva de contibuir para a instabilidade.

Reconheço que tudo soaria melhor se Cavaco Silva assumisse, no seu discurso, que é Presidente há 5 anos e que deixou formar este Governo minoritário. Mas não podemos estar a olhar para trás. Cavaco foi firme. Falo sobre o tema no artigo, de amanhã, no Sol. Bem como sobre as diferentes posições face à evolução do nosso sistema político.

A moção de censura de hoje vai t, de certeza, um debate com tom muito áspero.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Certamente, há explicação

http://www.rtp.pt/noticias/?t=Camara-vai-prescindir-de-emprestimo-de-39-milhoes-de-euros---Antonio-Costa.rtp&article=377101&layout=10&visual=3&tm=6
Há cinco meses e meio. Depois, foi aprovado o Plano de Actividades e o Orçamento para 2011. Há menos de dois meses. O que explica esta mudança?

terça-feira, 8 de março de 2011

Great Gatsby


Grande preocupação, de quem se sabe, em fazer já sondagens sobre as eleições no Sporting. Ainda quase ninguém apresentou lista nem programa.


Vejam isto:


sondagem DN: Godinho Lopes 39%, Dias Ferreira 35%, Bruno Carvalho 1,8%;


sondagem A Bola - Euroexpansão: Bruno Carvalho, 26%, Godinho Lopes, 24%, Dias Ferreira, 14%.


Não têm vergonha? A propósito da data: Portugal transformou - se num verdadeiro Carnaval.


Como está demonstrada a total falta de credibilidade daqueles estudos, nem vale a pena referir que Pedro Baltazar aparece logo a seguir em ambos. Indecisos são cerca de 1/3. Não interessa nada.


Quando acabarão estes «golpes» em Portugal?


domingo, 6 de março de 2011

Óptimo

António Costa terá anunciado que quer ser candidato a novo mandato em Lisboa. Óptimo!

Mas qual a razão para o ter feito agora? Lisboa ou o PS? Mas, se for verdade, como disse, é óptimo.

Já agora: reparem em como mudam as perspectivas, consoante os casos: deixar o mandato a meio para se concorrer a outro cargo é mau num caso, é notável noutros. Claro, Jorge Sampaio fez bem em deixar a Câmara em 1995, a meio do mandato 1993 - 1997; António Costa faria muito bem em deixar a Câmara em 2015, a meio do mandato 2013- 2017...

Neste aspecto, deve saber bem, ser - se «de esquerda» e ter - se direito a este tratamento privilegiado. Deve ser um sossego, um descanso. Mas, repito, esta declaração de António Costa é mais por causa do PS do que de Lisboa.

Já agora: a frente socialista- centrista que há tantos anos gosta de conspirar sobre Lisboa, que se acalme. E que se lembre que na Política não há automatismos, especialmente, em tempo de crise económica profunda. Em fases históricas como aquelas que vivemos, tudo muda muito e muito depressa.