domingo, 30 de Agosto de 2009

Repetir não é de mais

PODRIDÃO
É bom que as pessoas saibam estas verdades antes das eleições, porque depois já ligam menos e fazem sempre interpretações variadas, consoante os resultados.
Imaginem só que o sistema político português chegou ao nível de existir um jornal, julgo que mensal, que é pago, em grande medida, por juntas de freguesia. E esse jornal, supostamente destinado a tratar de assuntos de uma cidade, vai tratando, acima de tudo, de atacar pessoas de um partido, com base nos interesses dos que são ‘inimigos’ dos atacados.
Não digo que seja tudo ‘farinha do mesmo saco’, mas várias das pessoas envolvidas nessas histórias já foram muito próximas ou mesmo muito amigas. Desde há tempos, os que eram subordinados ou colaboradores tudo fazem para destruir aqueles por cuja mão vieram. A velha história da criatura que se vira contra o criador!...
Se falo neste assunto é por dois motivos: em primeiro lugar, porque há dinheiro dos contribuintes envolvido, que deveria servir para outras finalidades; em segundo lugar, pelo facto de se arrastar pela lama da calúnia assuntos tão sérios quanto os do bom nome e da honra das pessoas.

Durante o processo de elaboração das listas, eu e colaboradores meus, fomos inundados com mails e telefonemas tentando impedir a candidatura de um dado presidente de Junta, senhor com mais de 60 anos – dizendo sobre ele tudo o que se possa imaginar, acerca de supostas condenações com trânsito em julgado nas mais variadas matérias.
Ao que apurei, nada correspondia à realidade ou, pelo menos, nada de relevante ou correspondente ao que me havia sido transmitido. Este caso é só um exemplo do que se passa, semana após semana, num processo absolutamente kafkiano. De facto, são tantas as histórias que tantos vêem e sabem e que fingem ignorar…
Tudo isto visa garantir esquemas de poder e de contrapartidas a várias pessoas, ligadas a alguns ‘pregadores’ de moral que por aí pululam. E manda a verdade dizer que é sabido de vários quadrantes partidários que vão mantendo a indiferença na esperança de verem tombar um qualquer adversário às mãos de mais uma infâmia forjada. Tentam que uma notícia em ‘folha de couve’ seja reproduzida em jornal nacional, que, eventualmente, perante a denúncia, haja a obrigação de um inquérito ou de uma investigação e que, assim, possa também haver mais um arguido(a) e, desse modo, mais um lugar numa lista.

Os cidadãos que não estão envolvidos nestas andanças da política não sonham o que, hoje em dia, temos de aturar de falta de escrúpulos de um conjunto de pessoas que se apresentam ‘trajadas’ de puritanas.
Se tivesse provas de matéria criminal, já as teria participado. Para já, tenho a certeza de que se trata de situações intoleráveis, cuja verdadeira dimensão só pude constatar nas últimas semanas. Jornal, queixas, ameaças, calúnias, chantagens, tudo misturado. À atenção de quem de direito.

In Sol, Equinócios e Solstícios, 28 de Agosto de 2009.

Lisboa: para quem quiser ver

http://www.pedrosantanalopes.net/devel/?idc=51

Reformas com silêncio

Daniel Bessa, no Expresso Economia de ontem, manifesta a sua estranheza pelo facto de o Governo, na sua opinião, ter conseguido fazer uma grande e dura reforma da Segurança Social, reduzindo, em várias prestações sociais, sem especiais contestações. Daniel Bessa refere os movimentos sociais de oposição às políticas de Saúde e de Educação do Governo de José Sócrates, o que contrasta com essa aceitação resignada na área social. Daniel Bessa fala na arte da política. Talvez devesse falar dos mistérios e dos segredos da política. Mas, pensando, um pouco , talvez possamos entender que, talvez as pessoas sintam que algumas dessas mudanças são mesmo importantes para assegurarem que, um dia, quando chegarem à idade da reforma, esse direito não seja posto em causa.
Com isto, não pretendo dizer que as opções deste Governo, nesse domínio, merecem todas concordância. Nem pouco mais ou menos. Algumas constítuiram mesmo casos de chocante insensibilidade social. Mas hoje em dia as pessoas receiam, com razão, pelas suas reformas e, lá no fundo, deixam que reformas se façam para esse Orçamento ter o seu equilíbrio assegurado.

Universidade de Verão

Bem, a organização da Universidade de Verão. Nenhuma iniciativa política para os mais novos se compara ao que a equipa de Carlos Coelho consegue fazer. É de salientar o cuidado, o esmero, mesmo algum requinte com que a unidaade hoteleira em que decorre, em Castelo de Vide, recebe todos os participantes.
O Hotel é de Fernando Barata, um empresário com muitos investimentos, principalmente, no Algarve. Lembro - me sempre do seu Hotel de Albufeira, mesmo em cima da praia, e que o meu Pai sempre apontava nos nossos passeios nuns dias de férias algarvios. Falava do Hotel e do empreendedorismo de Fernando Barata.
O Alentejo, esse, cada vez mais bonito. Com movimento nas estradas, ao Sábado à noite, o que achei curioso e bom sinal.
Vale muito a pena ir àquelas paragens e ter o enorme privilégio de contemplar as inigualáveis vistas e a suprema calmaria desta fantástica parte de Portugal.

quarta-feira, 26 de Agosto de 2009

Elucidativo

Elucidativo sobre os actos que se praticam face aos valores que se apregoam:


http://www.youtube.com/watch?v=c60yXYBsOs0

sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

Um Passo

A entrevista de Manuela Ferreira Leite a Judite de Sousa proporcionou a todos que puderam assistir um enorme contraste com aquilo que este País tem vivido nos últimos anos. Principalmente, na atitude, nas posições de princípio. É aí que mais impressiona a diferença.
Para além, obviamente, do conteúdo das opções de Governo que já são conhecidas.

Permitam - me uma nota especial... Quando Judite de Sousa perguntou: "Então, o deficit previsional de 2005 foi uma farsa?" representa um passo na desmontagem da maior aldrabice política dos últimos anos. Como Manuela Ferreira Leite sublinhou, NUNCA TAL FOI FEITO EM NENHUMA PARTE DO MUNDO!
A posição de Manuela Ferreira Leite eu já a conhecia. O facto de Judite de Sousa colocar assim a questão é que representa um passo em frente no sentido da verdade. O mal que fizeram a Portugal com tal mistificação.

quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

Oficialmente...

Legenda da SIC: "da Weasel abriram oficialmente as festas do Parque Mayer"...

Oficialmente, não sei se estão a ver!... Para não parecer campanha paga com o dinheiro de todos, para parecer coisa séria...
Isto já entrou no domínio do rídiculo. Grave, claro, mas rídiculo, de tanta promiscuidade, de tanta "batota", de tanta diferença, de tantas conivências.
É uma vergonha. mas o Povo não se deixa enganar.

Inacreditável

Acabei de ver a reportagem da SIC sobbre a primeira noite dos comícios com música programados pela Câmara de agora até 11 de Outubro, dia das eleições autárquicas. Custo: 1,9 milhões de euros, com IVA.
A reportagem fala nessa coincidência temporal... Mas logo põe Maria do Céu Guerra a dizer que isso demonstra a preocupação política do candidato socialista com o Parque Mayer!... Não é brincadeira. Foi mesmo assim.

E de onde vem o dinheiro? Ninguém quer saber? Ninguém? Então, tanta indignação com dois milhões pagos por estudo e maqueta a um dos melhores arquitectos do Mundo - e para obra - , e agora esta "eleitoralada" não incomoda os indignados? De onde vem o dinheiro? De onde? Não sabem?

Quem se queixa de que não tinha dinheiro para casas no Castelo, gasta mais aqui do que era preciso para evitar que essas obras tivessem parado.

Debates

O PS e José Sócrates dizem que, em 2005, houve dois debates entre os Líderes do PSD e do PS e um com todos? Falso! Isso queria eu, mas Sócrates recusou. Houve um a dois na SIC e um a cinco na RTP1.

terça-feira, 18 de Agosto de 2009

No News

É verdade que Carlos do Carmo entregou há dias listas de António Costa. Mas nada há a dizer sobre a sua equipa? Será sonante? Escreveram prefácios? Suspenderam Planos? E quem será o Vereador das Finanças? E, de Ruben Carvalho e Luís Fazenda? No news, good news?...

Grande bronca!

Desculpem a insistência: mas nem António Costa, nem Ruben de Carvalho, nem Luís Fazenda?
Nenhum deles concorre? É uma situação nunca vista. Dizem - me que nem nas rádios, nem nas televisões há uma notícia que seja... Se tivessem entregue as listas obviamente que todos iriam querer saber quem eram os candidatos a Vereadores e à Assembleia Municipal. Que nomes, que prefácios, que inquéritos, que profissões... Caso contrário seria muito injusto com os meus adversários que não teriam tido direito a tratamento equitativo. Será que se esqueceram mesmo? Grande bronca!...

Esqueceram- se?

Andei à procura na NET e chego a uma conclusão: só concorre a minha lista à Câmara Municipal de Lisboa. Li os jornais e é o mesmo panorama... O que terá acontecido?...
Bem, se eu fosse vaidoso, diria que somos os únicos a depertar interesse. Os outros nada!... Não, não pode ser. Queres ver que se esqueceram de entregar as listas? Mas isso também seria noticiado logo. Então o que será?

Então???

Não querem lá ver????....

segunda-feira, 17 de Agosto de 2009

SERÁ?

SERÁ VERDADE??????

sábado, 15 de Agosto de 2009

PIB

O Primeiro - Ministro afirmou que o crecimento de 0,3% do PIB no trimestre anterior é sinal de que o Governo está a ir no caminho certo::. Então, e nos trimestres anteriores, quando o PIB desceu? Essa contracção da economia foi sinal de que o Governo ia na direcção errada?

segunda-feira, 10 de Agosto de 2009

Que falta de nível!...

A propósito de uma referência que aqui fiz na passada semana sobre um texto assente em dados falsos por parte de uma revista a que não faço publicidade, o desmentido surgiu esta semana. Se o texto falso se desdobrava por duas páginas inteiras cheias de fotografias de um trabalho para a capa do meu livro "A cidade é de Todos" o desmentido vem completamente escondido em duas linhas na parte de baixo de uma página par. Uma atitude destas define a categoria de quem o faz. mas não ficam por aqui!...

sábado, 8 de Agosto de 2009

RAUL SOLNADO

Lembro -me de que um dos primeiros discos que tive, com cerca de 6 anos, foi uma das conversas telefónicas do Raul Solnad0. Uma das do "Podi'ó chamá -lo?". A da Ida à Guerra era de rir quase sem parar. Que saudades! Quando ele dizia: "estava eu a matar muito quentinho2 ou quando falava com "o inimigo" e perguntava. "Vêem muitos?" e, perante a suposta resposta, comentava "eina ca brutos"

Vai fazer muita falta a todos nós. O seu humor único e a sua intransigência em falar a sério de assuntos muito sérios marcaram -nos durante estas décadas. E é desse modo, bem como com a sua generosidade, que temos de manter a sua memória na sociedade que constituímos. Raul Solnado teve uma Vida muito bonita até porque fez muito bem a muita gente. Nomeadamente, na Casa do Artista.


Nós todos gostamos muito do Raul Solnado e, hoje, queremos dizer - lhe, de um modo muito especial, o que já dissemos várias vezes: MUITO OBRIGADO, QUERIDO RAUL.

sexta-feira, 7 de Agosto de 2009

Lamentável

Para além do que se faz, há a maneira como se faz. Os procedimentos são muito importantes na vida. Há regras que não podem ser postas de lado, principalmente, entre pessoas que tenham laços especiais entre si, como sejam os de se pertencer a uma maesma associação, a uma mesma instituição, a uma mesma corporação. Quando isso é esquecido, tudo começa a perder o nível e a chegar a um plano pouco recomendável.

As desavenças públicas entre militantes do PSD, numa altura como esta, servem, principalmente, o Partido Socialista, que tem muito para ser falado e esfrega as mãos com a sucessão de palavras e actos desagradáveis no seio do Partido com o qual disputa a vitória nas próximas eleições.

terça-feira, 4 de Agosto de 2009

Outra???---

Nova mudança de posição: agora, é com o estacionamento em Campo de Ourique. Como dizem os próprios jornais, "a EMEL recuou". Mas não terão nenhuma posição convicta? Já repararam na facilidade com que mudam em todas as áreas? Como é possível?
Continuem que vão bem!...

domingo, 2 de Agosto de 2009

A Cidade é de Todos


A propósito do meu recente livro, " A Cidade é de Todos", agradeço as mensagens que vão chegando e que demonstram que as pessoas o têm mesmo lido todo. É gratificante.

Agradeço as notas e observações formuladas, quase sempre muito construtivas e escritas num tom muito agradável.

Talvez aceite a sugestão e, um destes dias, faça uma conversa - debate sobre este livro.

As idioteiras

Uma revista não sei de quê publica, esta semana, uma reportagem de papparazis inserida na lógica do costume quando chegam as campanhas. São tão pouco profissionais que trocam tudo. As fotografias são de profissionais da Dom Quixote, na sessão de fotografias para o livro "A Cidade é de Todos".
Que vergonha: não conferem nada, não telefonam às pessoas, trocam tudo. Sempre a mesmas lenga - lengas, sempre as mesmas idioteiras. Mais um processo para Tribunal. Mas desta vez será só contra a o Director para não demorarem dois anos as citações!...